Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Criação
Início do conteúdo da página

Criação

O Instituto de Radioproteção e Dosimetria (IRD) teve sua origem na década de 1960, em um pequeno laboratório de dosimetria do Departamento de Pesquisas Científicas e Tecnológicas da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), situado nas dependências da PUC-RJ. Na direção deste laboratório estiveram o Doutor Edgard Meyer e a Doutora Anna Maria Campos de Araujo, contando inicialmente com apenas quatro servidores.


A atribuição básica do laboratório consistia em calibrar monitores de radioproteção utilizando fontes de referência e realizar monitoração ambiental do impacto das explosões atômicas ocorridas no hemisfério norte. A metrologia das radiações ionizantes no Brasil teve um grande impulso com a doação, feita pelo INCa ao laboratório, do primeiro irradiador de cobalto para a calibração de dosímetros clínicos, em 1969.


Em 21 de março de 1972, o Laboratório de Dosimetria ganhou novas instalações, na baixada de Jacarepaguá, atual bairro do Recreio dos Bandeirantes. Cabe destacar o empenho do doutor Rex Nazaré Alves, primeiro diretor do IRD, na  implantação das novas instalações.  Em 21 de julho de 1972,  passou a integrar o Centro de DesenvolvimentoTecnológico Nuclear  da Companhia Brasileira de Tecnologia Nuclear(CBTN) . Em 29 de janeiro de 1974, foi aprovada a atual denominação, Instituto de Radioproteção e Dosimetria.


Em 16 de dezembro de 1974, a CBTN foi sucedida pelas Empresas Nucleares Brasileiras (Nuclebrás), incorporando o IRD com seus 73 servidores. Em 26 de julho de 1979, o IRD, que já contava com 189 funcionários, é reincorporado à CNEN.

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página