Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Tecnologia nuclear e presença do ministro no estande CNEN em Campo Grande, MS
Início do conteúdo da página

Tecnologia nuclear e presença do ministro no estande CNEN em Campo Grande, MS

  • Publicado: Segunda, 29 de Julho de 2019, 15h51
  • Última atualização em Sábado, 03 de Agosto de 2019, 16h20

 

O  ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, astronauta Marcos Pontes, participou da 71ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), realizada de 21 a 27 de julho, em Campo Grande, na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Proferiu a conferência “Desafios da Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento do Brasil”, participou de inaugurações, reuniu-se com chefes de unidades vinculadas ao MCTIC - sendo a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) representada por seu presidente , Paulo Roberto Pertusi - e visitou a Avenida da Ciência, mostra onde as atividades das instituições vinculadas ao ministério foram apresentadas ao público.

O ministro ressaltou como a tecnologia nuclear está presente no cotidiano das pessoas e elas muitas vezes não se dão conta disso. Mostras em paralelo ao evento, como a Avenida da Ciência, foram valorizadas na programação. “No caso do setor nuclear é preciso desmistificar, pois as pessoas pensam logo na parte bélica. Na verdade, há muitas aplicações importantes, como o uso dos fármacos radioativos, os exames utilizando radiações ionizantes. Vamos incentivar o nosso setor nuclear, que é bastante representativo no planeta”, afirmou. Ele destacou em vários momentos o papel da ciência, especialmente para os jovens, despertando e estimulando o interesse pelas carreiras científicas e tecnológicas. “Educação, ciência e tecnologia são a base do desenvolvimento e a ponta de lança do país”.

O estande da CNEN, para o qual o IRD levou equipamentos de proteção individual, pôsteres sobre as atividades e óculos de realidade virtual para um passeio pelos laboratórios da área de metrologia, recebeu a visita do ministro no sábado, 27 de julho. “O nosso lema maior é energia nuclear a serviço da vida”, enfatizou o presidente da CNEN, Paulo Roberto Pertusi, acrescentando que as aplicações da tecnologia abrangem as áreas de saúde, indústria, meio ambiente, inclusive em setores em que as pessoas não se dão conta, como no controle da poluição ambiental. “Nosso objetivo em participar do evento foi trazer essas informações e após essa semana intensa de atividades, estamos muito felizes em ter atingido esse objetivo”, acrescentou.

Foto: Marcos Nascimento/ Ascom MCTIC

Presidente CNEN participou da Conferência com o Ministro Marcos Pontes
e de reunião com as unidades vinculadas ao MCTIC 

Proteção radiológica e tecnologia nuclear

Na parte da exposição relacionada à proteção radiológica, o ministro demonstrou familiaridade com o tema. Isso vem de outra época, em que ele se tornou o primeiro astronauta brasileiro e sul americano a viajar ao espaço. Ele comentou sobre o uso do dosímetro para monitorar sua exposição à radiação ao tecnologista do IRD Elder Magalhães, que destacou a importância da proteção radiológica para todos, desde o astronauta ao funcionário de uma clínica radiológica ou para alguém que trabalha com material radioativo em sua rotina ou pesquisa. No estande, o IRD expôs máscaras, detectores e equipamentos individuais de proteção. O objetivo era trazer a importância da cultura de segurança e das práticas voltadas a proteger o homem e o meio ambiente, mantendo níveis seguros adotados em normas nacionais e internacionais. A interface do instituto com diferentes órgãos do governo federal no que tange a emergências radiológicas e a atuação em radioproteção ambiental também foram apresentadas para o titular da pasta de C&T.

Foto: Claudio Braz/ Ascom CNEN 
Projeto do RMB e a produção de radioisótopos: benefícios para a saúde da população

Na área relacionada às atividades do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (unidade da autarquia em São Paulo), o ministro recebeu informações sobre a importância do instituto nos vários setores da atividade nuclear, entre elas as aplicações das radiações e radioisótopos, em reatores nucleares e cíclotrons. Foi abordado ainda o projeto do Reator Multipropósito Brasileiro (RMB), fundamental para a autonomia nacional na produção de fármacos radioativos, importantes no diagnóstico e tratamento de doenças nas áreas de oncologia, cardiologia, entre outras. O programa Ipen vai às escolas também foi apresentado ao ministro. No que tange ao Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear (unidade de pesquisas em Minas Gerais), ouviu detalhes sobre o uso da tecnologia nuclear para preservação de alimentos e sobre a irradiação de gemas para promover modificações na coloração das peças, o que aumenta o seu valor de mercado. Outro tema mencionado foi o tratamento e imobilização de rejeitos radioativos e o reaproveitamento de resíduos na fabricação de cerâmicas e materiais, minimizando impactos ambientais.

No setor de exposição do Instituto de Engenharia Nuclear (unidade CNEN no Rio de Janeiro), havia crianças curiosas para ver o ministro astronauta e interessadas no filme em 3D sobre energia nuclear, na experiência em realidade virtual e na maquete de um trenzinho, que fazia alusão à mineração do urânio e era acompanhada por explicações sobre o potencial da tecnologia. O relato sobre as atividades foi feito pela equipe ao ministro, que parabenizou a UFMS, SBPC e a todos os organizadores pelos resultados obtidos com a reunião científica e todas as atividades paralelas (mostras, exposições, apresentações culturais).

Foto: Claudio Braz/ Ascom CNEN
Equipe do CDTN aborda as atividades da instituição, em Belo Horizonte, MG

Divulgação da ciência e futuro

A importância de mostrar as unidades vinculadas ao ministério para as escolas, a fim de que elas possam trabalhar com os estudantes sobre esse tema, foi o propósito da iniciativa Avenida da Ciência e da série de palestras Diálogos com o MCTIC. Durante entrevista coletiva para a imprensa, Marcos Pontes  abordou também a elaboração em curso de planos nacionais sobre temas que vão se interligar para as próximas tecnologias, como internet das coisas e cidades inteligentes. Afirmou ainda que uma das grandes motivações em sua gestão é a recomposição do orçamento da ciência e tecnologia. Na visita ao estande CNEN, frisou o interesse em investir em divulgação científica.

A SBPC apresentou os números oficiais do evento: mais de 22 mil inscritos, participantes de todos os Estados brasileiros, 180 conferências, mesas-redondas, encontros e palestras, mais de 40 atrações culturais, 600 pôsteres e um público que ultrapassou 30 mil pessoas. Na sessão de encerramento, a cidade de Natal foi anunciada como próxima anfitriã da reunião anual, que será realizada na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, entre os dias 12 e 18 de julho de 2020. 

Texto: Lilian Bueno/ Ascom IRD

Fotos: Claudio Braz/ Ascom CNEN

Para saber mais sobre a atuação dos institutos, marcar visitas guiadas ou solicitar palestras técnicas, acesse:

www.ipen.br

www.cdtn.br

www.ien.gov.br

www.ird.gov.br

Siga o IRD nas redes sociais, pelo Facebook (IRD), Instagram (@ird_oficial), Twitter (Inst_IRD) e You Tube (IRD)

Para receber informativos institucionais sobre cursos, eventos, pesquisas cadastre-se em O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo., informando no campo assunto "Receber informes institucionais IRD"

registrado em:
Fim do conteúdo da página