Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Comitiva da Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos visita IRD
Início do conteúdo da página

Comitiva da Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos visita IRD

  • Publicado: Quarta, 11 de Setembro de 2019, 15h11
  • Última atualização em Terça, 17 de Setembro de 2019, 11h00

 
Contador de corpo inteiro do IRD, equipamento importante para a proteção radiológica em exposições ocupacionais e na área de emergência (à direita), que apresentou aos visitantes equipamentos e técnicas utilizadas pelo grupo que capacita profissionais, atua na pronta resposta e apoia ações nas áreas de segurança pública e defesa

O IRD recebeu nesta terça-feira, 10 de setembro, a visita de integrantes da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), composta pelo secretário de Planejamento Estratégico Wilson Roberto Trezza; o assessor especial Leonardo Salema Garção Ribeiro Cabral e Paulo de Tarso Milani, analista em C&T. Pela CNEN, estiveram presentes ao encontro o coordenador-geral de Ciência e Tecnologia Nucleares da Diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento (DPD), Orlando João Gonçalves Filho, e o coordenador de Comunicação Social, Walter Ferreira Mendes. A diretora do IRD, Maria Angélica Vergara Wasserman,  e assessores participaram da reunião, em que projetos e atividades da autarquia e do instituto foram apresentados à comitiva. Pela SAE,  Leonardo Garção apresentou, em linhas gerais, a previsão de orçamento da secretaria e o secretário abordou os projetos estratégicos.

O coordenador-geral DPD apresentou o que denominou sistema CNEN, com enfoque na atuação da autarquia relacionada a mercado, Estado e sociedade, além de projetos considerados prioritários como o Reator Multipropósito Brasileiro (RMB) e seus impactos para a sustentabilidade e ampliação da medicina nuclear nacional. Uma dos principais objetivos do RMB é a produção de radioisótopos e radiofármacos visando suprir toda a demanda nacional, inclusive do molibdênio-99, gerador do tecnécio-99m, radioisótopo mais utilizado na medicina nuclear e não produzido no país. Os radiofármacos são empregados em mais de dois milhões de procedimentos médicos anuais, seja para diagnóstico ou terapia, em áreas de grandes avanços da ciência, como oncologia, cardiologia, entre outras.

Também o Laboratório de Fusão Nuclear foi apresentado como um importante centro nacional para congregar esforços nessa área, acompanhando pesquisas internacionais e contribuindo para o conhecimento produzido em grandes centros mundiais de ciência. De acordo com o coordenador-geral da DPD, o laboratório deverá ser instalado no mesmo sítio do RMB, em Iperó, São Paulo.

O secretário de planejamento da SAE falou da importância da tecnologia para o bem estar da sociedade e de se conhecer os projetos em desenvolvimento, algo que não é completamente possível apenas lendo relatórios e trabalhando no gabinete, segundo ele. “Queremos conhecer os projetos, visitar laboratórios  e  criar condições para que os projetos estratégicos aconteçam”, afirmou.


Estação de monitoramento do CTBTO, que envia em tempo real para rede  da ONU dados referentes a medições de radionuclídeos na atmosfera


A comitiva visitou a estação de monitoramento do CTBTO, que integra rede de dados ONU dedicada ao monitoramento global para identificar sinais de partículas radioativas e gases nobres liberados na atmosfera, provenientes de explosões nucleares. Dados de todas as estações distribuídas pelo mundo são transmitidos para o centro de dados internacional da Comissão Preparatória para a Organização do Tratado para a Proibição Completa de Testes Nucleares (CTBTO, na sigla em inglês). Existem cerca de 80 estações de radionuclídeos pelo mundo, apoiadas por 16 laboratórios internacionais, sendo um desses situado no IRD.

A segunda área visitada foi a Divisão de Atendimento a Emergências Radiológicas e Nucleares, com demonstrações práticas sobre equipamentos detectores de radiações ionizantes, técnicas de monitoração, atuação de equipes de pronta resposta a emergências, presentes inclusive em exercícios simulados voltados à segurança de instalações nucleares, atividade desempenhada pelos profissionais do IRD, dando suporte a ações de segurança pública e defesa.  Pela expertise, o grupo também dá suporte e presta assessoria, quando solicitado, a órgãos públicos em eventos que reúnem grande contingente de pessoas.

Na sequência o grupo foi conhecer o Laboratório de Monitoração in Vivo, onde está localizado o contador de corpo inteiro, que realiza medições de radionuclídeos no corpo humano, de forma a promover a proteção radiológica de trabalhadores ocupacionalmente expostos às radiações ionizantes. Com alta precisão e confiabilidade, os elementos são detectados e os resultados subsidiam ações voltadas à proteção radiológica.

Texto e fotos (capa, 1, 3) : Lilian Bueno - Foto 2: Heloisa Barra/ Ascom IRD

registrado em:
Fim do conteúdo da página