Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Exercício Parcial de Emergência em central nuclear com participação do IRD
Início do conteúdo da página

Exercício Parcial de Emergência em central nuclear com participação do IRD

  • Publicado: Quarta, 21 de Outubro de 2020, 18h23
  • Última atualização em Terça, 03 de Novembro de 2020, 02h30

  
Sala de Operações da Divisão de Atendimento a Emergências Radiológicas e Nucleares do IRD. À direita, IRD representa CNEN no CESTGEN

O Exercício Parcial de Resposta à Emergência e Segurança Física Nuclear envolvendo a Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto, em Angra dos Reis, aconteceu na última quarta-feira, 21, e foi especialmente configurado em um cenário hipotético de evacuação e  abrigagem da população diante de uma situação de pandemia, como um desafio adicional. O IRD/CNEN  foi acionado como uma das instituições notificadas em uma situação de emergência. A partir das 8 horas foi iniciado o Exercício de Mesa, voltado especialmente aos quatro centros de gerenciamento de emergências (CNAGEN, em Brasília, CESTGEN no Rio, CCCEN e CIEN em Angra dos Reis), sem envolver mobilização de equipes de campo.  Em todos esses centros atuaram profissionais de forma remota e presencial, sendo realizados testes de detecção para Covid-19 e seguidos todos os protocolos recomendados pelas autoridades médicas e sanitárias.

O simulado é uma forma de avaliar a capacidade de coordenação, comando e controle  entre as organizações participantes, relacionadas à resposta nas esferas federal, estadual e municipal de governo. Os inspetores residentes da CNEN acompanharam o evento da central nuclear que teve a participação ainda da Coordenação de Resposta a Acidentes Nucleares (Coran), na sede da autarquia. O Exercício envolveu cerca de 60 instituições participantes, sob a supervisão do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Órgão Central do Sistema de Proteção ao Programa Nuclear Brasileiro (SIPRON). Os cenários hipotéticos que desafiam a pronta resposta das equipes integram Exercícios parciais em ano par e gerais em ano ímpar.

As equipes do IRD que seriam convocadas para desenvolver o trabalho em Angra dos Reis foram acionadas e acompanharam o desenrolar dos eventos. Todo o instituto se envolve na atividade, porque os especialistas das diferentes áreas trabalham de forma integrada. Simular é uma forma de testar cada detalhe do plano e promover melhorias contínuas, segundo Raul dos Santos, chefe da Divisão de Atendimento a Emergências Radiológicas e Nucleares do IRD. Ao final do simulado, é realizada uma reunião de avaliação em Angra,que ocorre nesta quinta, 22.

Uma das ações de grande impacto promovidas pelo IRD ao longo dos anos é a capacitação de profissionais envolvidos na pronta resposta a eventos radiológicos e nucleares. Pelo instituto já foram treinadas mais de 8 mil pessoas nos cursos de extensão oferecidos, capacitando órgãos de Segurança Pública e Defesa, instituições e profissionais como Defesa Civil, Bombeiros, Forças Armadas, Polícia, órgãos ambientais, entre outros. O IRD também representa a CNEN no Centro Estadual de Gerenciamento de uma Emergência Nuclear (CESTGEN), localizado no Rio de Janeiro. Um total de 60 profissionais IRD atuaram presencialmente ou de forma remota acompanhando o Exercício Parcial.

O cenário do Exercício de Mesa incorporou vários desafios de forma a alcançar níveis de classificações de emergência cada vez maiores. A proposta incluiu pontos de atenção para a segurança nuclear e também física. Às 16h55min do dia 21/10 o simulado foi declarado encerrado.

Por Lilian Bueno, Ascom IRD

Fim do conteúdo da página